Intercambistas Uniftec: Instituto Politécnico do Porto, Portugal – parte II

Os estudantes de todas as unidades do Grupo Uniftec interessados em concorrer às bolsas de intercâmbio do Programa Bolsa Santander, tem até o dia 09/06/17 para efetuar sua inscrição. O programa possibilita a escolha do destino entre nove países, para o período de permanência de um semestre letivo, de 4 a 6 meses, com bolsas de estudos no valor de 3.000,00 euros.

Os estudantes de todas as unidades do Grupo Uniftec interessados em concorrer às bolsas de intercâmbio do Programa Bolsa Santander, tem até o dia 09/06/17 para efetuar sua inscrição. O programa possibilita a escolha do destino entre nove países, para o período de permanência de um semestre letivo, de 4 a 6 meses, com bolsas de estudos no valor de 3.000,00 euros.

As informações completas sobre o Programa de Bolsas Santander estarão no edital, publicado na página de Relações Internacionais do Grupo Uniftec www.ftec.com.br/relacoesinternacionais. Mais informações podem ser obtidas via email internacional@ftec.com.br.

 

Atualmente, cincoBruno Melos estudantes do Grupo Uniftec realizam intercâmbio, sendo três em Portugal e dois no Chile, através do programa. Confira a seguir o segundo depoimento da série Intercambistas Uniftec:

Assim como Cristyan Lisbôa, Bruno Melos também é aluno do curso de Engenharia Elétrica do Uniftec, em Caxias do Sul e também optou em fazer intercâmbio no Instituto Politécnico do Porto, em Portugal: “Por ser praticamente a mesma língua e considerando que fomos sua colônia, não esperava tamanha diferença nos costumes e hábitos, sem mencionar nas inúmeras variações linguísticas. No quesito ensino também não é diferente. Aqui as disciplinas não ocorrem continuamente num turno, sendo divididas em práticas laboratoriais, teórica e orientação tutorial, de forma que cada uma possui horários, avaliações e professores diferentes”.

 

 

Bruno Melos 2Bruno conta ainda que a composição da nota varia conforme a importância de cada uma para sua respectiva disciplina e, na sua visão, o formato de ensino apresentado pela instituição portuguesa permite um melhor aproveitamento de sua infraestrutura.

“Dentre os vários aprendizados de um intercâmbio, sobressai o conhecimento cultural, pessoal e interpessoal. Embora na minha área (engenharia elétrica) não haja grandes inovações, percebi que para os mesmos problemas, os profissionais daqui aplicam soluções razoavelmente diferenciadas, impulsionados principalmente pela legislação do setor. As principais mudanças que com certeza me acompanharão na volta ao Brasil estão associadas à maneira de pensar e no estilo de vida almejado. Uma mente que se expande nunca mais volta ao seu tamanho original e quando percebemos que o modo que pensávamos estava até certo ponto engessado pela cultura, expandimos nossos limites”.

Ao retornar ao Brasil, Bruno afirma que pretende manter algumas das práticas e costumes do país europeu, desde a alimentação mais saudável à costumes culturais, o respeito ao próximo e desacelerar a rotina, com o aumento da eficiência.

 

Ana Paula Boelter
Jornalista |Mtb 14263
Assessoria de Comunicação
Grupo UniFtec
54 3027 1300 R:599
Vestibular Agendado www.fazftec.com

Compartilhe com alguém