Quinta Retrô: Rui Barbosa, o Águia de Haia

  • 11/11/2021 às 18:20

05 de novembro de 1984 foi a data em que nasceu um dos maiores juristas do Brasil, Rui Barbosa. Filho de João José Barbosa de Oliveira, médico, deputado provincial e diretor da Instrução Pública da Bahia, e de Maria Adélia Barbosa de Oliveira.

Nos primeiros dias na escola, aos cinco anos, Rui já sabia ler e conjugar verbos. Em casa tinha aulas de oratória e de piano, aos 10 anos já recitava Camões. Em 1861, ingressou no Ginásio Baiano e em 1864 terminou o curso em primeiro lugar, recebendo medalha de ouro e pronunciando seu primeiro discurso em público.

Com apenas 15 anos, preparava-se para estudar direito, no ano de 1864 estudando alemão, lendo juristas e obras médicas de seu pai. Dois anos mais tarde, matriculou-se na Faculdade de Direito na cidade de Recife. Participou da Associação Acadêmica Abolicionista, entrou em conflito com um professor e foi obrigado a terminar o curso em São Paulo. Em 1870 graduou-se e voltou para a Bahia.

Rui foi trabalhar no Diário da Bahia, por onde viajou para a Europa por seis meses. Ao voltar, torna-se diretor do Diário da Bahia e, posteriormente é nomeado para o cargo de Secretário da Santa Casa de Misericórdia.

Membro do Partido Liberal, Rui Barbosa participou de comícios nos teatros e praças, defendendo eleições diretas, liberdade religiosa e regime federativo. Em 1877, com o partido em alta, ingressou na Câmara Baiana e no ano seguinte no Parlamento do Império. O controle dos votos feito pelos fazendeiros escravagistas e uma campanha contra os abolicionistas não reelegeu Rui Barbosa.

Com a carreira política não ganhando notoriedade, Rui voltou aos jornais em 1889 como diretor do Diário de Notícias. Na luta pelo regime federativo, começou a afastar-se do Partido Liberal. Ainda em 1889, Rui exerceu a função de Ministro da Fazenda, onde dois grandes fatos marcaram sua passagem: a Constituição de 1891, quase toda de sua autoria, e o encilhamento. Depois de graves crises e violenta inflação, Rui Barbosa deixou o governo.

Em 1893 Rui Barbos assumiu a direção do Jornal do Brasil, onde combatia o governo de Floriano. Dois anos mais tarde foi eleito para o Senado, ano em que eclodiu a Revolta da Armada. Mesmo sem ligação com o movimento, foi acusado de apoiá-lo e obrigado a exilar-se na Inglaterra.

Rui Barbosa alcançou a celebridade mundial em 1907, quando representou o Brasil na Conferência de Haia, que reuniu grandes personalidades da diplomacia mundial. O tema principal era a criação de uma corte permanente de justiça. Com seus longos discursos e atacando a classificação dos países pela sua força militar Rui Barbosa conquistou o respeito das nações.

Sua volta ao Brasil foi bastante celebrada, já sendo conhecido como o “Águia de Haia”, recebeu do presidente da República uma medalha de ouro.

Rui Barbosa candidatou-se à presidência da República em 1909, porém não foi eleito. Em 1919 seu nome ganhou força na possibilidade de ser indicado pelo Partido Republicano, mas Rui se recusou a comparecer à convenção, mas mesmo assim recebeu 42 votos.

Rui era bastante respeitado nacionalmente. Foi convidado para chefiar a delegação do Brasil na Liga das Nações, mas recusou o convite. Em 10 de março de 1921, em ofício ao Senado, mostrando sua descrença na velha República, que os princípios e a lealdade que consagrou sua vida pública eram corpo estranho na política brasileira.

No dia 1.º de março de 1923, Rui Barbosa faleceu em Petrópolis, no Rio de Janeiro, por decorrência de uma pneumonia. Barbosa escreveu diversos livros, entre eles se destacam: Oração aos Moços, Migalhas de Rui Barbosa, A Imprensa e o Dever da Verdade, Rui Barbosa e a Constituição, O Dever do Advogado e A Questão Social e a Política no Brasil

Rui Barbosa foi um dos nomes que fez parte do Se Joga #NoDesafio, ele é um símbolo importante para a advocacia nacional. Se você se interessa pela área conheça nosso curso de Direito.

Compartilhe com alguém

Código de barras copiado